sentimentos, compras e viagens

Archive of ‘conselhos’ category

Saudade

by
A palavra maldita da língua portuguesa. Maldita só hoje, que resolvi olhar as fotos. E foi maldita ontem também quando eu queria poder te beijar de novo. Foi maldita quando quis te olhar nos olhos e quando senti a falta de algumas coisas só nossas. Saudade filha da puta, que me faz parar a vida pra escrever sobre você. Porque a dor as vezes não cabe no peito e tem que escorrer pelos dedos ir pro teclado e ser derramada aqui. Sinto sua falta, e é horrível saber disso. É terrível saber tudo isso agora é só saudade, foram dias lindos, foram tantas coisas boas. Tantas que jamais conseguiria coloca-las em palavras. Sorrisos, abraços, beijos. Lembrei de como era irritante e bom acordar com aquele ” bom dia minha linda” todo feliz.
Mas vai ver que a vida é isso, é um eterno sentir falta daquilo que não se tem, apesar que é bem minha cara, né? Sou a cara do saudosismo e é incrível como só tenho coisas boas e lindas pra guardar.  

Conselhos pra Guardar na Gaveta

by
Da série: eu preciso me lembrar disso.

Os dias tem sido rápidos e longos. É como se estivesse vivendo tanta coisa ao mesmo tempo que não estivesse conseguido nem respirar. Tudo tão rápido e tanta coisa. Deve ser mesmo o fim dos tempos. As vezes me sinto como se não estivesse conseguindo respirar direito. Não dá tempo pra sentir o ar entrando nos pulmões. Não da tempo de relaxar e olhar o céu. Não tá dando tempo nem pra sofrer. Lembro da vovó dizendo que isso era bom, que quando se falta tempo é  que as responsabilidades estão crescendo e a gente cresce junto com elas.

Tenho dado muito um conselho ultimamente: ” calma, vai passar”  e preciso guardar um pouco dele pra mim também. Preciso me lembrar quando tiver com alguma angustia que tudo passa. Tudo passa, as coisas boas e as ruins, a vida é um eterno ciclo que é preso apenas por um guincho: a memória. E eu tenho uma coleção admirável de boas e ruins. Tenho cicatrizes dos meus aprendizados e tenho aprendizados com cicatrizes abertas que eu, honestamente, tô ocupada demais pra me preocupar. Logo as dores passam chegam novas alegrias, novas tristezas e o que fica vão ser meia dúzia de recordações.

1 28 29 30